-

Empreendedorismo Criativo

Imaginação, criatividade e inovação são palavras que sintetizam a essência da economia criativa, tema da edição da Revista Conexão Sebrae-SP que você, leitor, tem em mãos. Não por acaso, são palavras que definem, também, o empreendedores de sucesso e donos de micro e pequenos negócios em todo o Brasil.

A economia criativa tem como foco a capacidade intelectual, a criatividade e a inovação capazes de gerar produtos, serviços e renda. São novidades que vão além dos setores conhecidamente criativos, como a arte e a moda, nesta edição representadas por Eduardo Kobra e Paulo Borges. Estão também na agricultura, no desenvolvimento de serviços inovadores, em produtos da indústria que fazem a diferença na vida do consumidor.

A criatividade nos negócios, liderada hoje por EUA, Nova Zelândia, Israel e Alemanha, está forte no Brasil e, em especial, no Estado e na cidade de São Paulo. E, neste cenário, as MPEs estão cada vez mais participantes.

Estudo encomendado pela Prefeitura do Município de São Paulo mostra que a economia criativa não só tem ganhado destaque, mas tem gerado empregos. Hoje, 1,87% dos empregos formais do Brasil, 2,21% da Região Sudeste, 2,46% do Estado de São Paulo e 3,47% dos empregos do Município de São Paulo estão ligados diretamente à economia criativa. São números que mostram que o empresário está despertando para a qualidade de seus produtos e serviços e pela busca de diferenciais no mercado.

Já se percebem a necessidade de consumo e as preferências na escolha feita pelo consumidor, mas ainda há a carência de serviços que apoiem o empreendedor quando o assunto é a criatividade. É neste cenário que o Sebrae-SP, em trabalho conjunto com parceiros, busca promover capacitação e conhecimento. Exemplo são as incubadoras de empresas e os parques tecnológicos, com serviços essenciais para o nascimento e desenvolvimento de ideias inovadoras, de produtos e serviços que proporcionem bem-estar da população e crescimento da nação.

Com boas ideias, informação e conhecimento, a economia criativa gera o estímulo para os mais diferentes setores econômicos, que crescem e se desenvolvem incluindo o ser humano, suas percepções e preferências, no leque de demandas a serem atendidas.

Foi assim na revolução tecnológica de Israel, no Estado da Baviera, na Alemanha; na revolução cinematográfica da Nova Zelândia; e no exemplo mais robusto de todos: o Vale do Silício estadunidense. Esses são os destaques da matéria de capa desta revista, ricamente complementada por exemplos que se multiplicam em grandes centros e em pequenos municípios, na tecnologia de ponta e em soluções simples da agricultura. São iniciativas que requerem muito ou pouco investimento, mas que têm em comum a inovação e a criatividade aliadas ao desejo de sucesso.

São ideias, sonhos e sentimentos que suscitam nas empresas a necessidade de investir em capital social, em meio ambiente, em responsabilidades por si e por seu entorno. É neste sentimento que alguns governantes despertam para a diminuição das burocracias e aumento dos investimentos, iniciativas que fomentam a indústria criativa de milhares de micro e pequenas empresas em todo o País.

É neste cenário que você recebe esta edição da Revista Conexão Sebrae-SP. E é neste cenário que o Sebrae-SP tem buscado fazer a diferença, dia após dia, no apoio ao desenvolvimento do empreendedorismo competente, responsável, inovador e criativo.

Texto publicado originalmente na revista Conexão de março/abril de 2012