-

Não “queime” sua loja na internet

“Minha loja está na internet, vou vender mais. Agora vai!” Esse pensamento, apesar de comum, nem sempre condiz com a realidade. Seu negócio pode ganhar muito por estar na web, mas sem os cuidados necessários, o mundo virtual pode “queimá-lo”.

O universo de consumidores é atrativo: em 2011, as compras online movimentaram R$ 18,7 bilhões no Brasil ante R$ 14,8 bilhões em 2010 e R$ 10,6 bilhões em 2009, segundo o Ibope NetRatings. Quem não quer aparecer para um mercado que cresce sem parar?

Mas o consumidor online é exigente e não pensa duas vezes para sair do seu site caso algo não agrade. E se a experiência de compra for frustrante, ele vai usar as redes sociais para falar mal da sua empresa. Portanto, faça a coisa certa, ou a imagem da sua loja pode ser atingida.

Em primeiro lugar, facilite a vida do cliente. Ele quer encontrar o que procura em até três cliques, mais do que isso é pedir para o consumidor mudar de site.  A informação na sua página tem de ser direta, clara e deve explicar o que sua empresa faz em poucas palavras.

Mantenha o site atualizado. Loja virtual desatualizada afasta o internauta. Invista em sistemas de pagamento seguro e em certificações.

Simplifique o procedimento para a compra ou o consumidor desiste. Nada de muitas etapas entre a colocação dos produtos no carrinho, a checagem do que foi escolhido e o pagamento.

Forneça informações detalhadas do que é vendido, coloque fotos grandes de cada item e nunca use imagens que não sejam as da mercadoria oferecida.

Lembre-se de informar o custo e tempo do frete. Se o cliente não souber disso logo, ele não concretiza a compra.

Esconder ou não dar contatos da empresa é outro equívoco. O internauta quer ter como se comunicar com você, portanto não fuja dele.

Jamais descumpra o prazo de entrega ou não entregue o que foi encomendado. Este é o maior pecado que você pode cometer e, quando acontece, pode acabar em processo pelos órgãos de defesa do consumidor.

A internet pode ser uma grande aliada desde que bem usada. Senão, ela se volta contra seu negócio e é dificílimo recuperar uma imagem arranhada e sem credibilidade.